Bohol e as Colinas de Chocolate

Ph_locator_map_boholAs Filipinas estão divididas em três grandes grupos de ilhas (equivalentes às Regiões Geográficas do Brasil). Ao norte fica Luzon, na qual está Manila, no centro as Visayas e no sul Mindanao.

Bohol é a 10a. maior ilha do arquipélago filipino e conta com 3.269 km² e 261 km de costa. Ao seu redor existem 73 pequenas ilhas sendo as maiores Pangao e Lapining. Seu ponto mais alto está a 870 metros acima do nível do mar.

Para chegar a Bohol existem várias opções. De Manila é possível tomar um barco que leva cerca de 25 horas. O mais fácil é tomar um avião até Tagbilaran, a principal cidade da ilha. Um vôo desde Manila demora 1 hora e 15 minutos. As principais empresas a fazer a rota são a Philippines Airlines, Cebu Pacific, Air Philippines, Zest e outras. Se você estiver em Cebu (segunda cidade mais importante das Filipinas) o trajeto de barco é de apenas 1 hora e meia ou 25 minutos de vôo.

Para conhecer bem todas as atrações são necessários pelo menos 3 dias. O ideal é ficar hospedado na capital Tagbilaran pois além de boas opções de albergues e hotéis, é bastante fácil conseguir um tour para os pontos turísticos. Também é possível chegar a cada um deles em triciclo, mas o tempo perdido de um lado a outro não compensa a economia, especialmente se você estiver viajando com alguém mais pra dividir a conta do tour (normalmente um carro com motorista a disposição durante o dia, independente do número de pessoas – de 1 a 4 – custa de ₱ 1.800 a ₱ 2.500, ou seja mais ou menos de R$ 65 a R$ 90).

Cebu Pacific Airlines, uma das maiores "low fare" da Ásia.

Cebu Pacific Airlines, uma das maiores "low fare" da Ásia.

Bohol é uma ilha bastante importante também na história das Filipinas. Foi lá que em 1565 o conquistador espanhol Miguel López de Legazpi fez um pacto de sangue com o Rei Datu Sikatuna, selando assim o primeiro tratado internacional de paz entre espanhóis e os nativos. Este acordo é conhecido como Sandugo e está representado no escudo e na bandeira da província de Bohol.

Estátua que representa o pacto entre Legazpi e o Rei Datu Sikatuna.

Estátua que representa o pacto entre Legazpi e o Rei Datu Sikatuna.

Escudo da Província de Bohol, com a representação do pacto de sangue.

Escudo da Província de Bohol, com a representação do pacto de sangue e as Colinas de Chocolate.

Como a ilha foi um dos primeiros lugares conquistados pelos espanhóis, várias igrejas antigas são encontradas por lá. Uma das mais interessantes é a Igreja da Paróquia da Imaculada Conceição (ou Igreja de Baclayon), construída pelos jesuítas em 1596 e é a mais antiga igreja construída em pedras nas Filipinas. Além de um museu com objetos religiosos, em uma das paredes externas pode ser vista uma mancha muito parecida com o retrato de um religioso italiano. As pessoas consideram um milagre e tem muito carinho por esta imagem.

Imagem formada pela humidade parece o religioso italiano.

Imagem formada pela umidade parece o religioso italiano.

Outra atração é uma serpente Python que foi capturada há vários anos e está em exibição em um micro zoológico. Para alimentá-la, um porco vivo é colocado na jaula e a mocinha faz o serviço de abraçá-lo até romper seus ossos e depois de comer passa  semanas fazendo a digestão.

Python (tá, depois da foto eu coloquei a mão na cobra)

Python (tá, depois da foto eu coloquei a mão na cobra)

Foi nesta visita que encontrei os primeiros escoteiros e bandeirantes filipinos. Aqui eles são quase 3 milhões (só de homens) e imagino que um número parecido de Bandeirantes (Guides).

Bandeirantes das Filipinas

Bandeirantes das Filipinas

Um dos principais pontos a serem visitados em Bohol são definitivamente os Tarsius (Tarsius syrichta). Estes bichinhos feios são endêmicos das ilhas do sudeste asiático e são dos mamíferos mais antigos que ainda existem. Alguns fósseis indicam que estes primos dos mogwais (a versão bonita dos gremlins quando não comem após a meia noite) vivem na Terra há 45 milhões de anos.

Tarsius syrichta (Foto: Iracema Rodarte)

Tarsius syrichta (Foto: Iracema Rodarte)

Eles são feios mesmo!

Eles são feios mesmo!

Da reserva dos Tarsius (Tarsiers em inglês) é possível tomar um barco até umas cascatas onde se pode nadar. Existe outra opção que é a do restaurante flutuante, onde além de comer você pode ir escutando músicos locais.

As paisagens são incríveis.

As paisagens são incríveis.

Massagem na cachoeira

Massagem na cachoeira

Uma atração obrigatória mas pouco atrativa é uma floresta artificial. Com tanta coisa bonita não sei por que insistem em levar os turistas aí.

Man made forest.

Man made forest.

No entanto sem dúvida alguma o ponto turístico mais interessante de Bohol são os chamados Chocolate Hills. São quase 1.800 montes com formato cônico e no verão, época de estiagem, ficam secos e portanto marrons – daí o nome Chocolate.

Há várias explicações para sua origem; uma delas é de que há milhões de anos, quando o nível do mar era mais elevado, o que hoje são as colinas eram corais e tomaram esta forma com a ação da chuva e do vento. Se você tiver tempo para ver apenas uma coisa na ilha, sem dúvida deve ir aos Chocolate Hills. O local recebeu diversos reconhecimentos e é candidato a Patrimônio da Humanidade (UNESCO).

Chocolate Hills

Chocolate Hills

Chocolate Hills

Chocolate Hills

Em Bohol também podem ser encontradas algumas espécies endêmicas de borboletas e há um borboletário muito bem cuidado onde elas podem ser visitadas.

DSCF1492

Batendo um papo com a borboleta.

Espécie endemica de Bohol

Espécie endemica de Bohol

Parece um pinhão mas é um besouro.

Parece um pinhão mas é um besouro.

Outra “super atração” é a ponte pênsil. Essa junto com a floresta artificial merecem um prêmio… ao menos pelo esforço em atrair o turismo.

Oh que ponte, bela ponte, ai ai ai que amor de ponte...

Oh que ponte, bela ponte, ai ai ai que amor de ponte...

Em Bohol, assim como em todo o sudeste asiático existem muitas plantações de arroz, que é a comida mais importante nas Filipinas.

Plantação de arroz e uma família de espantalhos.

Plantação de arroz e uma família de espantalhos.

Bem perto da capital existe uma pequena caverna que pode entrar para a lista de “super atrações turísticas. É um pequeno buraco na superfície e abaixo da terra existe um pequeno lago e muitos, muitos morcegos. O lugar tem um aroma bem peculiar em função das fezes que estão por todos os lados.

Tentando tirar fotos no interior da caverna.

Tentando tirar fotos no interior da caverna.

O último passeio foi até a ilha de Balicasag para fazer snorkeling. O deslocamento é feito em uns barquinhos pequeninos e fomos até lá em companhia do Rafael e da Hagid, um casal israelense que conhecemos na noite anterior em um café no centro de Tagbilaran. Além de ver os belos corais, nos divertimos tentar explicar na barraquinha local que queríamos peixe só assado (sem fritar, sem tempero) e que a salada deveria ser só lavada (sem fritar, sem cozinhar, sem encher de tempero ou de açúcar) – os gostos deles pra comida são realmente diferentes.

A cor do mar é assim em todo o país.

A cor do mar é assim em quase todo o país.

Nuevos amigos

Novos amigos de Bersheva.

A noite para terminar, jantamos em um restaurante muito bacana onde todos os garçons e garçonetes são surdos. É uma maneira de dar trabalho a eles e mostrar que todos somos iguais.

Cardápio do restaurante

Cardápio do restaurante

Bohol, destino super recomendado nas Filipinas!

Anúncios

Uma resposta em “Bohol e as Colinas de Chocolate

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s