Mapa de Desastres Naturais

Meu tio diz que sou um azarado pois aonde vou, sempre acontece algum fenômeno natural extraordinário.

Não é verdade, só peguei a pandemia de H1N1 e alguns terremotos no México, um tufão seguido de inundações e uma erupção vulcânica nas Filipinas, uma tempestade que quase derrubou meu avião de Curitiba a Guarulhos e só (que eu lembre assim rápido).

Pensando em gente que atrai esse tipo de coisa ou que necessita saber o que está acontecendo em um determinado lugar, foi disponibilizado um site húngaro com um mapa mundial de catástrofes naturais, atualizado praticamente em tempo real.

Clique para entrar no mapa

O vulcão mexicano que aparece no mapa é o Popocatépetl (Popo para os íntimos) fica a 55 km da Cidade do México e é o 2o ponto mais alto do país (5.500 m de altitude). Está em erupção constante. Em raras ocasiões, quando os níveis de poluição baixam, pode ser visto da Cidade. Tive este privilégio em fevereiro de 2010 por alguns dias, depois de anos sem que isso fosse possível.

Popocatépetl visto da Cidade do México. O prédio mais alto na foto é a "Torre Maior", o edificio mais alto do México. (www.flickr.com/photos/erlucho)

Anúncios

Vulcao Mayon

O vulcao Mayon fica em Legazpi, a 340 km de Manila, e e’  um dos principais cartoes postais das Filipinas por sua forma de cone perfeito.

Philippines Volcano

Foto: Associated Press/Nelson Salting

Ontem uma grande coluna de cinzas comecou a ser expelida e os moradores da regiao estao sendo levados para outras localidades. A ultima vez que este vulcao entrou em erupcao foi em 2006, matando cerca de 1.000 pessoas.

Estou bastante longe e ninguem precisa se preocupar comigo, de qualquer maneira, alguns amigos ja colocaram “erupcao vulcanica” na minha lista que inclui tufao, enchente, terremoto e pandemia mundial.

Jeepney

CIMG0058

Os Jeepneys são o meio de transporte mais popular nas Filipinas (junto com os triciclos). São sem dúvida um símbolo da cultura Filipina. A palavra JEEPNEY vem da fusão de JEEP com JITNEY, que é um tipo de lotação.

450px-Jeepney_Stop

Parada de Jeepney

Após a II Guerra Mundial centenas jeeps do exército dos EUA foram presenteados a filipinos ou simplesmente abandonados. Os mesmos foram adaptados para acomodar vários passageiros, com a colocação de cobertura de metal e com uma decoração bastante peculiar – dizem que a mesma reflete a personalidade do motorista.

Com a destruição de grande parte da infra-estrutura do país durante a Guerra, os jeepneys se espalharam rapidamente pois era a maneira mais barata e criativa de re-estabelecer uma rede de transporte público.

Atualmente existe um departamento especial do governo para tratar do transporte público e são concedidas a particulares ou pequenas empresas a concessão de uma linha específica. Muitos motoristas de jeepneys alugam os carros por dia dos concessionários e fazem o possível e o impossível (na maioria das vezes a segunda opção) pra ganhar o pão de cada dia.

A primeira geração de jeepneys foi aquela aproveitando os veículos militares.

A segunda foi criada a partir da construção da carroceria e adaptação de motores já usados. Estes são os mais usuais e além de barulhentos emitem grandes quantidades de gases poluentes. Me disseram que com USD 1.500 já é possível montar um destes.

A terceira geração segue a idéia de construir a carroceria com aparência de jeep mas usam motores novos. Alguns possuem ar condicionado e obviamente a tarifa é um pouco mais alta.

Ontem pela primeira vez vi um e-jeepney (electric jeepney) que está sendo testado (há 2 anos) em Makati. São carrinhos elétricos que não poluem mas andam muito mais devagar.

Piadinha local: Sabe quantas pessoas entram em um jeepney??? Mais uma…

Puerto Galera e Verde Island

Aproveitei meu último fim de semana livre nas Filipinas para ir mergulhar. Me uni a um grupo com vários filipinos, um colombiano, um americano e uma búlgara. Quase ninguém se conhecia antes e foi legal esse esquema de “viagem surpresa”.

CIMG1045

Fomos para um resort numa na ilha de Boquete (é esse mesmo o nome) que fica perto de Puerto Galera, uma das praias mais badaladas das Filipinas.

No primeiro dia fizemos dois descensos. O primeiro foi em um ponto chamado de Canyons e leva este nome em função das paredes que estão dos dois lados dos mergulhadores.

O outro é conhecido como Monkey Island e tem correntezas subterrâneas que fazem com que o mergulho seja bem diferente pois basta manter a flutuação e se deixar levar.

No segundo dia fomos até Verde Island onde pudemos ir até o Agapito Point. O mar estava bastante agitado e tivemos que fazer uma descida rápida, o que pra mim foi novidade pois ao invés de reunir o grupo na superfície e baixar, pulamos do barco e nos encontramos diretamente a 70 pés de profundidade. A atração deste ponto é um muro repleto de corais mas fomos arrastados pelas correntes subaquáticas e não conseguimos vê-lo. De qualquer maneira o restante está bastante bonito também, com peixes grandes e corais muito bonitos.

Nosso último mergulho foi no ponto conhecido como Sabang Wreck, em Puerto Galera. Lá fomos até um naufrágio, e além de ver o barco que está submerso há uns 50 anos, vi uma tartaruga marinha quase do meu tamanho.

 

14349_171553961047_639816047_2963127_1938122_n

Sabang Wreck (Foto: Robby Formoso)

 

14349_171554251047_639816047_2963139_2980562_n

Planeta Terra: 71% água; 100% diversão (Foto: Robby Formoso)

14349_171553471047_639816047_2963108_840856_n

Estes corais parecem flores. (Foto: Robby Formoso)

 

14349_171554406047_639816047_2963144_7363905_n

Fundo repleto de Estrelas do Mar (Foto: Robby Formoso)

Descobri nas Filipinas um novo hobby. Espero poder continuar mergulhando no México e no Brasil.

 

 

 

Cemitério Chinês de Manila

O Cemitério Chinês de Manila – 華僑義山 – é o segundo cemitério mais antigo de Manila e  foi criado na época em que as Filipinas eram uma colônia espanhola. Antes disso os cidadãos chineses eram enterrados em cemitérios católicos.

O lugar foi palco da execução de muitas pessoas, dentre elas da fundadora do Movimento Bandeirante e defensora dos direitos das mulheres nas Filipinas, Josefa Llanes Escoda.

A principal (e mais estranha) característica do cemitério são os seus túmulos. São diversos mausoléus, bastante grandes, onde as famílias vão passar algum tempo com seus entes queridos. Passar um tempo pode ser desde fazer um pic-nic do lado da tumba até passar um fim de semana.

É interessante também que todos são chineses… budistas, taoístas, católicos etc.

Ainda que pareça uma rua de uma cidade qualquer, esta é uma das ruas do cemitério. Os mausoléus tem dois andares pois possuem quartos com camas no andar superior. Em alguns casos as famílias levam até videokê pra passar a noite e tem a vantagem de que os vizinhos não reclamam do barulho.

DSC03474

Quando os japoneses invadiram as Filipinas na Segunda Guerra Mundial uma bomba caiu no local onde hoje se encontra este grande monumento. O buraco da bomba foi utilizado como vala comum para soldados filipinos e americanos.

DSC03476

Este talvez seja o mausoléu mais extravagante, pertence a uma família dona de uma grande cadeia de restaurantes de comida chinesa. Segundo me disseram custou aproximadamente 100.000 Dólares e tem inclusive ar condicionado. Por uma das pequenas janelas é possível ver que o interior é todo em mármore e granito.

DSC03478DSC03480

O túmulo mais antigo do cemitério é esse em formato de tartaruga e que dizem ter cerca de 200 anos.

 

DSC03481

Os casais são sempre enterrados juntos. Na placa em preto estão os dados do esposo e sobre o túmulo a sua foto. Quando um deles morre antes, no espaço ao lado é colocado este sinal vermelho com uma mensagem que imagino seja algo do tipo “estou te esperando”.

DSC03483

Em alguns raros casos como este abaixo, o homem teve duas esposas (não sei se ao mesmo tempo ou se após a primeira falecer) e as duas são enterradas com o esposo (uma de cada lado pra não dar briga lá do outro lado).

DSC03485

As famílias passam tanto tempo com seus mortos que quase todos os mausoléus são equipados com banheiro. Alguns tem água quente e cozinha.

DSC03487

Apesar de parecer uma igreja, este é o maior mausoléu do cemitério. Tem três quartos, sala de estar e até garagem para que a família guarde o carro quando vai passar alguns dias lá.

DSC03489

O Chong Hock Tong é o templo chinês mais antigo de Manila (construído na década de 1850) e todos são bem vindos lá. No altar existem imagens de Buda, Confúcio, Jesus, Maria, um Baguá Taoísta e várias outras figuras religiosas.

DSC03490

O Cemitério Chinês fica ao norte de Manila, na divisa com Caloocan. Para chegar lá o mais fácil é ir no trem (MRT) até a estação Abad Santos e caminhar algumas quadras ou tomar um triciclo até  a entrada principal que é pelo portão sul.

Feirinha na praça

Um sábado de sol e nada como ir até uma feirinha pra almoçar. Fui com 3 amigos austríacos e foi bom para conhecer um pouco dos hábitos locais de Makati.

Comi uma torta de carne australiana, que era uma das diversas opções de comida de vários países. O que mais me chamou a atenção foi o churrasquinho (foto abaixo) que deixa qualquer porco no rolete com inveja.

DSC03469

Que tal a pintura da caixa?

Diwali

O Diwali é uma festividade do hinduísmo conhecida como a Festa das Luzes. É uma data muito importante na Índia e também em outros países onde existem grandes comunidades hindus.

É um festival que dura 5 dias e é comemorado entre o fim de setembro e o meio de novembro, de acordo com o calendário Hindu. O Diwali é uma celebração da vitória do bem contra e marca o retorno de Lord Rama a seu reino de Ayodhya, após ter derrotado Ravana (o Rei dos Demônios). Também comemora o assassinato do rei demônio Narakasura pelo Senhor Krishna.

Apesar do Asian Institute of Management estar nas Filipinas, a grande maioria dos seus alunos são indianos. Portanto, o Diwali é também uma grande festa no AIM. Todos os anos são feitas apresentações de danças e músicas típicas, é servida comida indiana e são feitos shows de fogos de artifício.

CIMG0885

Desfile de moda

DSCF2046

Áustria, Índia, Brasil, México, França e Itália.

Os estrangeiros fizeram também sua apresentação. Antes que perguntem, minha parte foi filmar e colocar no Youtube….

Open Water Diver

Há mais de 10 anos fui com o Clã acampar no Retiro dos Padres, em Bombinhas/SC. Foram dias muito gostosos pois naquele tempo o Clã tinha uns 30 pioneiros e passamos um feriadão de 07 e 08 de setembro curtindo o litoral catarinense. Uma das atividades que fizemos foi um mergulho com o apoio da escola de mergulho “Bandeirantes do Mar”.

Desde aquela ocasião sempre tive vontade de fazer o curso para obter minha licença de mergulhador. O tempo foi passando e sempre tinha alguma coisa que me impedia (tempo, dinheiro, tempo, dinheiro, tempo e/ou dinheiro).

Estou agora nas Filipinas, que  são um dos melhores lugares do mundo para mergulhar pois estão no centro de uma área com uma fauna marinha bastante privilegiada. Pessoas do mundo inteiro vem até aqui para mergulhar. Aproveitei e me uni a um grupo de alunos do intercâmbio do AIM que decidiu fazer o curso o obter a certificação de Open Water Diver da PADI.

Fiz o curso teórico e prático em Manila e os exames em Anilao, que fica a duas horas de carro ao sul de Manila.

Depois de já estar certificado fizemos um outro mergulho, no qual nosso instrutor levou sua câmera e tomou algumas fotos.

CIMG0846Aula prática na piscina do Country Club de Manila.
IMG_0467

Tudo OK!

IMG_0493

Alimentando os peixes.

IMG_0597

Quase uma hora depois, de volta a superfície.

CIMG0859

Log book, para o registro dos mergulhos.

Pagsanjan

Pangsanjan é uma pequena cidade de apenas 36 mil habitantes localizada a 92 quilômetros ao sul de Manila. Sua principal (talvez única) atração são as Magdapio Falls.

Para chegar a estas quedas d’água é preciso subir o rio a bordo de pequenos barcos para quatro pessoas – dois passageiros mais os dois bangkeros (barqueiros). Para superar alguns pontos com rochas na subida os bangkeros, que são muito fortes, levantam o barco e arrastam pelas pedras. Na descida as corredeiras ajudam.

É  possível ir até atrás da principal catarata a bordo de uma balsa mais reforçada . Uma experiência incrível para sentir a força da natureza pois é impossível ficar exatamente embaixo da cachoeira.

Este é um passeio bonito que pode ser feito facilmente em um dia. O ideal é ir bastante cedo e depois visitar os 7 lakes na cidade de San Pablo, que fica a uma hora de Jeepney de Pangsanjan.

CIMG0810

Subindo o rio

Uma das várias cascatas

Uma das cascatas

CIMG0830

Na balsa com a qual fomos até atrás da cascata principal (ao fundo).

Boy Scouts of the Philippines

A Boy Scouts of the Philippines é a Organização Escoteira Nacional das Filipinas. O Escotismo foi introduzido no país em 1910 através da Boy Scouts of America, na qual a BSP até hoje inspira muito de sua estrutura e programa (o distintivo máximo por exemplo também é o Eagle Scout).

Existem nas Filipinas cerca de 2 milhões de Escoteiros, fazendo desta uma das maiores Organizações Escoteiras Nacionais do mundo. Em proporção, existe 1 escoteiro para cada 45 habitantes do país – e isso sem incluir as meninas, que aqui são todas Bandeirantes/Guias. Para ter uma idéia da dimensão, no Brasil a proporção é de 1 escoteiro(a) para cada 2.715 habitantes.

O site da BSP é www.phiscout.org.

Claro que estando em Manila eu não poderia deixar de visitar a sede nacional e a loja escoteira. Seguem algumas fotos.

Em frente a sede da Boy Scouts of the Philippines

Em frente a sede nacional da Boy Scouts of the Philippines

Entrada da loja escoteira

Entrada da Loja Escoteira

Vitrine da Loja

Vitrine da Loja

CIMG0796

Delegação das Filipinas ao Jamboree Mundial de 1963

A foto está ruim mas é muito significativa. Em 1963 o avião da delegação das Filipinas que ia para o 11o Jamboree Mundial em Maratona, Grécia caiu no meio do Oceano Índico. Os jovens com idades entre 14 e 18 anos, com os adultos que os acompanhavam, são considerados heróis pelos Escoteiros Filipinos. Durante o Jamboree todas as bandeiras foram hasteadas a meio pau em lembrança a esta catástrofe. Em Quenzon, cidade de onde eles eram, várias ruas foram batizadas com seus nomes. Em Manila existe um monumento em homenagem a eles.

CIMG0788

Futuras instalações da BSP.

Manila Ocean Park

O Manila Ocean Park é o aquário (ou oceanário) de Manila. Fica na bahía da cidade e é uma das novas atrações da cidade. É uma empresa de capital cingapuriano. Além do aquário está sendo construído um hotel e um shopping center que formarão um grande complexo. A entrada custa ₱ 400,00 (~R$ 15,00) mais ₱ 150,00 (~R$ 5,50) para ver a exibição temporária de medusas.

Estão exibidas várias espécies de animais marinhos do sudeste asiático e de alguns outros lugares do mundo, como o Brasil (barracudas e pirarucus).

Vale a pena o passeio pra quem tem muito tempo sobrando na cidade, do contrário, melhor ir para algum lugar fazer snorkel ou mergulhar e ver os animais em seu habitat natural.

CIMG0707

Com o Pepino, na entrada.

Show das Sereias - horrível!

Show das Sereias - horrível!

Estrelas do mar

Estrelas do mar

Muitas cores.

Muitas cores.

Serpentes marinhas... parecem saídas de um filme de Sci-fi

Serpentes marinhas... parecem saídas de um filme de Sci-fi

Exposição de Medusas

Exposição de Medusas

O grande barato do aquário é com certeza o Doctor Fish. Estes peixinhos foram descobertos por um pastor na Turquia e sua característica principal é que se alimentam das células de pele mortas. Ao entrar na água eles avançam sobre as pessoas e fazem um tipo de tratamento de pele. No começo é estranho e você morre de cócegas, mas logo se acostuma e é realmente uma divertida e relaxante experiência.

Doctor Fish

Em tratamento com os Doctor Fish

Pedicure

Pedicure

Bohol e as Colinas de Chocolate

Ph_locator_map_boholAs Filipinas estão divididas em três grandes grupos de ilhas (equivalentes às Regiões Geográficas do Brasil). Ao norte fica Luzon, na qual está Manila, no centro as Visayas e no sul Mindanao.

Bohol é a 10a. maior ilha do arquipélago filipino e conta com 3.269 km² e 261 km de costa. Ao seu redor existem 73 pequenas ilhas sendo as maiores Pangao e Lapining. Seu ponto mais alto está a 870 metros acima do nível do mar.

Para chegar a Bohol existem várias opções. De Manila é possível tomar um barco que leva cerca de 25 horas. O mais fácil é tomar um avião até Tagbilaran, a principal cidade da ilha. Um vôo desde Manila demora 1 hora e 15 minutos. As principais empresas a fazer a rota são a Philippines Airlines, Cebu Pacific, Air Philippines, Zest e outras. Se você estiver em Cebu (segunda cidade mais importante das Filipinas) o trajeto de barco é de apenas 1 hora e meia ou 25 minutos de vôo.

Para conhecer bem todas as atrações são necessários pelo menos 3 dias. O ideal é ficar hospedado na capital Tagbilaran pois além de boas opções de albergues e hotéis, é bastante fácil conseguir um tour para os pontos turísticos. Também é possível chegar a cada um deles em triciclo, mas o tempo perdido de um lado a outro não compensa a economia, especialmente se você estiver viajando com alguém mais pra dividir a conta do tour (normalmente um carro com motorista a disposição durante o dia, independente do número de pessoas – de 1 a 4 – custa de ₱ 1.800 a ₱ 2.500, ou seja mais ou menos de R$ 65 a R$ 90).

Cebu Pacific Airlines, uma das maiores "low fare" da Ásia.

Cebu Pacific Airlines, uma das maiores "low fare" da Ásia.

Bohol é uma ilha bastante importante também na história das Filipinas. Foi lá que em 1565 o conquistador espanhol Miguel López de Legazpi fez um pacto de sangue com o Rei Datu Sikatuna, selando assim o primeiro tratado internacional de paz entre espanhóis e os nativos. Este acordo é conhecido como Sandugo e está representado no escudo e na bandeira da província de Bohol.

Estátua que representa o pacto entre Legazpi e o Rei Datu Sikatuna.

Estátua que representa o pacto entre Legazpi e o Rei Datu Sikatuna.

Escudo da Província de Bohol, com a representação do pacto de sangue.

Escudo da Província de Bohol, com a representação do pacto de sangue e as Colinas de Chocolate.

Como a ilha foi um dos primeiros lugares conquistados pelos espanhóis, várias igrejas antigas são encontradas por lá. Uma das mais interessantes é a Igreja da Paróquia da Imaculada Conceição (ou Igreja de Baclayon), construída pelos jesuítas em 1596 e é a mais antiga igreja construída em pedras nas Filipinas. Além de um museu com objetos religiosos, em uma das paredes externas pode ser vista uma mancha muito parecida com o retrato de um religioso italiano. As pessoas consideram um milagre e tem muito carinho por esta imagem.

Imagem formada pela humidade parece o religioso italiano.

Imagem formada pela umidade parece o religioso italiano.

Outra atração é uma serpente Python que foi capturada há vários anos e está em exibição em um micro zoológico. Para alimentá-la, um porco vivo é colocado na jaula e a mocinha faz o serviço de abraçá-lo até romper seus ossos e depois de comer passa  semanas fazendo a digestão.

Python (tá, depois da foto eu coloquei a mão na cobra)

Python (tá, depois da foto eu coloquei a mão na cobra)

Foi nesta visita que encontrei os primeiros escoteiros e bandeirantes filipinos. Aqui eles são quase 3 milhões (só de homens) e imagino que um número parecido de Bandeirantes (Guides).

Bandeirantes das Filipinas

Bandeirantes das Filipinas

Um dos principais pontos a serem visitados em Bohol são definitivamente os Tarsius (Tarsius syrichta). Estes bichinhos feios são endêmicos das ilhas do sudeste asiático e são dos mamíferos mais antigos que ainda existem. Alguns fósseis indicam que estes primos dos mogwais (a versão bonita dos gremlins quando não comem após a meia noite) vivem na Terra há 45 milhões de anos.

Tarsius syrichta (Foto: Iracema Rodarte)

Tarsius syrichta (Foto: Iracema Rodarte)

Eles são feios mesmo!

Eles são feios mesmo!

Da reserva dos Tarsius (Tarsiers em inglês) é possível tomar um barco até umas cascatas onde se pode nadar. Existe outra opção que é a do restaurante flutuante, onde além de comer você pode ir escutando músicos locais.

As paisagens são incríveis.

As paisagens são incríveis.

Massagem na cachoeira

Massagem na cachoeira

Uma atração obrigatória mas pouco atrativa é uma floresta artificial. Com tanta coisa bonita não sei por que insistem em levar os turistas aí.

Man made forest.

Man made forest.

No entanto sem dúvida alguma o ponto turístico mais interessante de Bohol são os chamados Chocolate Hills. São quase 1.800 montes com formato cônico e no verão, época de estiagem, ficam secos e portanto marrons – daí o nome Chocolate.

Há várias explicações para sua origem; uma delas é de que há milhões de anos, quando o nível do mar era mais elevado, o que hoje são as colinas eram corais e tomaram esta forma com a ação da chuva e do vento. Se você tiver tempo para ver apenas uma coisa na ilha, sem dúvida deve ir aos Chocolate Hills. O local recebeu diversos reconhecimentos e é candidato a Patrimônio da Humanidade (UNESCO).

Chocolate Hills

Chocolate Hills

Chocolate Hills

Chocolate Hills

Em Bohol também podem ser encontradas algumas espécies endêmicas de borboletas e há um borboletário muito bem cuidado onde elas podem ser visitadas.

DSCF1492

Batendo um papo com a borboleta.

Espécie endemica de Bohol

Espécie endemica de Bohol

Parece um pinhão mas é um besouro.

Parece um pinhão mas é um besouro.

Outra “super atração” é a ponte pênsil. Essa junto com a floresta artificial merecem um prêmio… ao menos pelo esforço em atrair o turismo.

Oh que ponte, bela ponte, ai ai ai que amor de ponte...

Oh que ponte, bela ponte, ai ai ai que amor de ponte...

Em Bohol, assim como em todo o sudeste asiático existem muitas plantações de arroz, que é a comida mais importante nas Filipinas.

Plantação de arroz e uma família de espantalhos.

Plantação de arroz e uma família de espantalhos.

Bem perto da capital existe uma pequena caverna que pode entrar para a lista de “super atrações turísticas. É um pequeno buraco na superfície e abaixo da terra existe um pequeno lago e muitos, muitos morcegos. O lugar tem um aroma bem peculiar em função das fezes que estão por todos os lados.

Tentando tirar fotos no interior da caverna.

Tentando tirar fotos no interior da caverna.

O último passeio foi até a ilha de Balicasag para fazer snorkeling. O deslocamento é feito em uns barquinhos pequeninos e fomos até lá em companhia do Rafael e da Hagid, um casal israelense que conhecemos na noite anterior em um café no centro de Tagbilaran. Além de ver os belos corais, nos divertimos tentar explicar na barraquinha local que queríamos peixe só assado (sem fritar, sem tempero) e que a salada deveria ser só lavada (sem fritar, sem cozinhar, sem encher de tempero ou de açúcar) – os gostos deles pra comida são realmente diferentes.

A cor do mar é assim em todo o país.

A cor do mar é assim em quase todo o país.

Nuevos amigos

Novos amigos de Bersheva.

A noite para terminar, jantamos em um restaurante muito bacana onde todos os garçons e garçonetes são surdos. É uma maneira de dar trabalho a eles e mostrar que todos somos iguais.

Cardápio do restaurante

Cardápio do restaurante

Bohol, destino super recomendado nas Filipinas!

Coconut Palace

Coconut Palace (Palácio de Côco) fica na baía de Manila e foi uma encomenda da ex-Primeira Dama Imelda Marcos, esposa do Ditador Marcos, ao arquiteto Franciso Mañosa para a visita do Papa João Paulo II em 1981. O Papa recusou-se a ficar neste palácio pois considerou sua construção um desperdício de dinheiro em um país com tanta pobreza.

O Palácio foi construído com vários tipos de madeira, casca e fibra de côco. Cada uma das suítes do piso superior tem o nome de uma região das Filipinas e sua decoração foi feita com artefatos desta respectiva zona.

Sua forma é de um octagono (de acordo com os filipinos é a forma de um côco cortado, antes de ser servido) e seu telhado tem a forma do salakot, o tradicional chapéu filipino. Alguns dos destaques são a luminária feita de 101 cascas de côco e a mesa de jantar feita com 40.000 pedaços de casca de côco.

O edifício recebeu muitos hóspedes ilustres como o Presidente da Líbia, Muammar al Gaddafi, Brooke Shileds e George Hamilton. Atualmente é um museu aberto ao público.

O engraçado foi nosso guia. Visivelmente ele não estava com vontade de trabalhar e não tinha idéia da história do lugar. Em nenhum momento mencionou o Papa e inventou várias coisas como a medida da mesa, que segundo ele era de 90 metros e depois corrigiu para 90 centímetros.

Entrada

Entrada

Parte traseira, em frente ao mar.

Parte traseira, em frente ao mar.

Pátio interno com piscina.

Pátio interno com piscina.

Escritório

Escritório

Luminária de casca de côco

Luminária de casca de côco
Mesa feita de côco

Mesa feita de côco

Acho que esse banheiro não é usado há algum tempo...

Acho que esse banheiro não é usado há algum tempo...

Tufão Ondoy

No dia 26 de setembro as Filipinas (e depois o Vietnã) foram atingidas pelo Tufão Ondoy. Em 6 horas choveu o equivalente ao que chove normalmente em 30 dias. A precipitação foi o dobro da que atingiu o sul dos Estados Unidos quando aquela região foi atingida pelo Furacão Katrina em agosto de 2005.

Muitas casas ficaram embaixo d’água em menos de 30 minutos e cidades inteiras foram devastadas. Não se sabe (e talvez nunca se saiba) o número total de mortos. Em algumas localidades a água levará semanas para baixar e a reconstrução das casas e infra-estrutura levará meses.

Tive a oportunidade de participar junto com um grupo de colegas extrangeiros do AIM em algumas ações de ajuda comunitária em regiões mais isoladas, que não receberam de imediato o apoio do governo, ONGs e organismos internacionais.

As fotos abaixo são da minha ida a cidade de Tanay, na província de Rizal. Mais do que a destruição, o que mais impressionava era que apesar de haver perdido tudo, os filipinos seguiam sorrindo.

Preparando pacotes com comida.

Preparando pacotes com comida.

Tanay - 5 dias depois da passagem do tufão.

Tanay - 5 dias depois da passagem do tufão.

Fila para receber os mantimentos que levamos na van.

Fila para receber os mantimentos que levamos na van.

Clã Pioneiro Santos Dumont - Servir!

Clã de Pioneiros Santos Dumont - Servir!

Ainda que não pareça, eles estão com uma impressora HP nas mãos.

Ainda que não pareça, eles estão com uma impressora HP nas mãos.

Depois de quase uma semana a cidade seguia alagada (Foto: Simon George)

Depois de quase uma semana a cidade seguia alagada (Foto: Simon George)

Alegria por receber ajuda. Alegria de viver. (foto: Simon George)

Os filipinos estão sempre sorrindo e adoram ser fotogragados. (foto: Simon George)

Com donativos da Alemanha, compramos todas as latas de sardinha do supermercado. (foto: Simon George)

Com donativos da Alemanha, compramos todas as latas de sardinha do supermercado. (foto: Simon George)

Boracay

Boracay é uma pequena ilha localizada a 315 km ao sul de Manila. Em 2007 foi eleita pela Yahoo! Travel como a praia mais popular do mundo. É um lugar tranqüilo, com areias brancas, água transparente e com uma fauna marinha bastante rica, que fazem com que seja um dos melhores pontos de mergulho do mundo. A ilha era desconhecida até os anos 70, quando alguns alemães a “descobriram”, transformando-a em um paraíso turístico.

Para chegar até lá voei pela Philippines Airlines até Kalibo, na Ilha de Pasay. Do aeroporto estão disponíveis várias vans que levam os turistas até Caticlan (que também tem aeroporto). De lá é necessário tomar um barco que faz a travessia, de aproximadamente 2 km.

O vôo foi horrível em função do mal tempo.

O vôo foi horrível em função do mal tempo.

O tempo estava horrível e a Guarda Costeira havia fechado a travesssia. Duas horas depois com o mar ainda agitado os barcos foram liberados e finalmente chegamos a Boracay.

Uma vez na ilha foi preciso tomar um triciclo para chegar ao seu outro lado e de lá caminhar ao hotel. Uma das minhas grandes descobertas nessa viagem foi o Lonely Planet. Realmente “o livro” tem informações super úteis e precisas para mochileiros.

O tempo esteve ruim durante todo o fim de semana e ao invés de curtir as belezas da “White Beach” e de fazer snorkeling, o diferente desta viagem foi caminhar sob a chuva e um vento com uma força impressionante.

Vendaval

Vendaval

O mar estava mais azul que o céu.

O mar estava mais azul que o céu.

As legítimas (e as piratas) são um sucesso nas Filipinas.

As legítimas (e as piratas) são um sucesso nas Filipinas.

18.841 km de casa....

18.841 km de casa....

A chuva deu uma trégua e tchibum!

A chuva deu uma trégua e tchibum!

No dia seguinte, encontramos o aeroporto lotado, com todos os vôos atrasados. Vi as notícias na TV de uma inundação mas como estava em tagalog não entendi direito do que se tratava. Ao chegar em Manila (3 horas depois do previsto) descobri que o mal tempo do fim de semana havia sido em realidade o Tufão Ondoy, que atingiu Manila e várias outras cidades do centro e norte do país.

Aeroporto lotado e sem ar condicionado.

Aeroporto de Kalibo lotado e sem ar condicionado.

Asia-Pacific Scout Regional Office

wosmA Organização Mundial do Movimento Escoteiro está organizada em seis Regiões. Entre jovens e adultos somos mais de 30 milhões de membros em 216 países.
Para dar suporte a esta enorme organização, existe em Genebra um Escritório Mundial, mais conhecido como “Bureau Mundial”, e este possui filiais em cada uma das Regiões (em algumas mais de uma). A sede da nossa Região, a Interamericana, fica em Santiago no Chile e será transferida no segundo semestre de 2010 para a Cidade do Saber, no Panamá.
Na Região Ásia-Pacífico o escritório fica em Manila, no mesmo bairro onde estou vivendo e aproveitei evidentemente para fazer uma visita.

O escritório fica em um edifício comercial e ocupa meio andar. Trabalham lá 14 pessoas de diferentes nacionalidades. O escritório conta com uma bela coleção de lembranças de eventos e uma biblioteca com vários títulos interessantes, como uma coleção do “Escotismo para Rapazes” em inglês, espanhol, coreano, japonês, chinês, malaio, mongol, hindi e vários outros idiomas.

Fui muito bem recebido por todos lá durante a tarde que passei com eles. Almocei e comi a “merienda” (nas Filipinas normalmente o pessoal come pouco mas 5 vezes ao dia – antes que perguntem, não entrei nesse esquema).

CIMG0311

Placa em frente ao prédio.

CIMG0342

Recepção

CIMG0341

Recepção

Syd Castillo, Diretor de Programa Educativo e de TI

Syd Castillo, Diretor de Programa Educativo e de TI

CIMG0338

Lembranças de eventos.

Sala do Diretor Regional, que estava em Genebra nesta ocasião participando da reunião do Comitê Mundial.

Sala do Diretor Regional, que estava em Genebra nesta ocasião participando da reunião do Comitê Mundial.

Vista de parte do Escritório.

Vista de parte do Escritório.

Escotismo para RapazesCIMG0323

Escotismo para Rapazes

Manila

A capital das Filipinas tem cerca de 2 milhões de habitantes e sua área metropolitana é a segunda maior do Sudeste Asiático. Foi fundada em 1571 pelo conquistador espanhol Miguel López de Legazpi. A cidade foi palco de vários momentos históricos desde os tempos dos espanhois, passando pelo domínio dos EUA e a guerra com os japoneses. Foi considerada a Pérola do Oriente mas perdeu muito do seu brilho nas últimas décadas. Hoje é uma cidade de muitos contrastes, com edifícios modernos e ao mesmo tempo muita pobreza.

A baía de Manila.

A baía de Manila.

Um dos principais pontos turísticos é a região chamada “Intramuros”. Seu conjunto arquitetônico é uma clara herança da colonização espanhola e faz com que você se sinta em qualquer cidade da América Latina. O Forte de Santiago é um dos pontos mais interessantes pois além de ter servido para a defesa da cidade durante séculos, foi o lugar onde o herói nacional Dr. José Rizal dormiu sua última noite antes de ser executado. Um memorial com objetos originais dele foi adaptado em sua cela e cômodos adjacentes.

Forte de Santiago

Forte de Santiago

Um dos lugares mais importantes da cidade é o parque chamado “Luneta”. Existe um grande monumento reproduzindo a cena do fuzilamento do Dr. José Rizal e seu mausoléu fica bastante próximo. Este talvez seja o símbolo das Filipinas e aparece em todas as placas dos carros do país.

CIMG0268CIMG0214

Uma das curiosidades que descobri é que os filipinos adoram sorvete. Além de usar o copinho e a casquinha, aqui eles comem também sorvete no pão. Segundo o tiozinho que me vendeu meu “sanduíche” de sorvete de manga, no pão é bem melhor pois se derreter, o pão absorve e você não se suja.

Sorvete no pão

Sorvete no pão

Vai um sanduba aí?

Vai um sanduba aí?

O menor vulcão do mundo

A apenas 55 km ao sul de Manila encontra-se Tagaytay, na província de Cavite. É um destino bastante popular nas Filipinas tanto para os extrangeiros como para os locais, que fogem do agito da capital e buscam um clima mais ameno.

A maneira mais fácil de chegar até Tagaytay é com um ônibus na Avenida Edsa, uma das principais de Manila. A viagem custa cerca de 100 Pesos Filipinos (aprox. R$ 4,00). Vários hotéis de vários preços estão localizados ao longo da Aguinaldo Highway, que corta a cidade. Uma vez chegando a Tagaytay o transporte deve ser nos “Jeepnees” ou Triciclos.

Para os que pretendem visitar o Vulcão Taal, localizado no meio do lago com o mesmo nome, Tagaytay é provavelmente a melhor opção. Este vulcão é considerado o menor do mundo e sua última erupção foi em 1977, mas continua ativo e atualmente em alerta nível 1.

Para chegar à cratera do vulcão é preciso pegar um barco. Evite fechar o negócio em Tagaytay pois os preços são mais altos. O ideal é alugar um deles direto na beira do rio. Existem duas opções – chegar a parte dianteira (custa PHP 800) ou pela parte traseira (PHP 1.600). A grande vantagem de ir pela parte traseira é que na cratera é possível chegar até as fontes de água em ebulição, o que do outro lado só é visto de longe. Aos pés do vulcão os turistas podem optar por subir caminhando ou de cavalo (os filipinos reconhecem que são preguiçosos pra caminhar). Sem dúvida estar na cratera de um vulcão ativo, sentindo o calor e o cheiro de enxofre é algo que vale muito a pena.

Aproveitando a ida a Tagaytay também é possível visitar o “People’s Park in the Sky”. Originalmente concebido para ser o “Palace in the Sky”, residência de fim de semana do Presidente Marcos, ditador do país de 1965 a 1986. Atualmente é um lugar de pic-nic para locais, pouco frequentado por turistas extrangeiros.

Chegada aos pés do vulcão.

Barcos aos pés do Vulcão Taal.

Ao fundo, a cratera.

Ao fundo, a cratera.

Água fervendo - Espetáculo da natureza

Água fervendo dentro da cratera - Espetáculo da natureza

Dando uma banda de "tricycle".

Dando uma banda de "tricycle".

Letreiro ao estilo Hollywood

Letreiro ao estilo Hollywood

O jardim e ao fundo o que sobrou do palácio inacabado.

O jardim e ao fundo o que sobrou do palácio inacabado.

MABUHAY

733px-Location_Philippines_ASEAN.svg

As Filipinas são um arquipélago formado por 7.107 ilhas. Sua área total é um pouco maior que o estado do Rio Grande do Sul. Está localizada ao sul de Taiwan, leste da Malásia e ao norte da Indonésia. Sua capital é Manila e ao contrário de todos os seus vizinhos, é um país de maioria Católica. O país tem cerca de 90 milhões de habitantes; o idioma oficial é o Tagalo mas 93% da população fala inglês. O povo é muito amável e caracteriza-se por estar sempre sorrindo.

“Mabuhay” é uma saudação bastante usada e equivale a “Viva” ou “Salve”.

História

O primeiro europeu que chegou às Filipinas foi o navegador português Fernando de Magalhães, figura até hoje reverenciada aqui. Sua viagem foi feita sob bandeira espanhola o que transformou o arquipélago em colônia da Espanha por mais de 300 anos. O herói nacional, Dr. José Rizal, iniciou o movimento que levou a independência em 1898. Neste mesmo ano os Estados Unidos adquiriram as Filipinas e e o país permaneceu 48 anos sob domínio estadounidense.

Durante a Segunda Guerra Mundial lutaram ao lado dos EUA contra os japoneses, impedindo que o exército nipônico chegasse a Austrália. Assim como os pracinhas brasileiros tiveram sua participação na Itália, a Força Aérea do México apoiou os EUA nas Filipinas através do “Esquadrão 201”, do qual participou o dono do apartamento onde eu moro na Cidade do México.

800px-Flag_of_the_Philippines.svg

Curitiba – Manila

Nessa viagem bati o meu recorde. De Curitiba até Manila levei 56 horas. A rota foi super complicada pois emendei duas viagens em uma e comprei as passagens separadas. Meu itinerário foi Curitiba – São Paulo – Dallas – Los Angeles – Taipei – Manila.

O bacana é que ao menos consegui sair do aeroporto em Los Angeles. No LAX não existem lockers para deixar a bagagem mas fui até o balcão de informação turística e uma senhora super simpática (de uns 75 anos) me recomendou ir para um hotel. Pensei que era meio absurdo mas no final foi uma ótima idéia. Já tinha voado várias horas e aproveitei para deixar a bagagem e tomar um banho.

Limpinho, decidi explorar Hollywood e Bervelly Hills. O metrô de Los Angeles tem poucas linhas e se você compra um bilhete simples (USD 1,25) só pode ir em um sentido e ao trocar de linha deve comprar outro ticket. O macete aí é comprar um passe para o dia inteiro que sai uns USD 5,00.

Não sabia bem em que estação do metrô tinha que parar e tentei descer em Hollywood Western. Fica um pouco mais longe da zona mais agitada mas dei sorte pois a primeira estrela que vi na calçada da fama, na boca do metrô foi essa:

DSC03401

Caminhei pela Hollywood Boulevard até que encontrei os pontos mais turísticos da região. Como tinha poucas horas peguei uma excursão pra Bervelly Hills pra visitar as casas dos famosos. Na verdade de visita não tem nada pois você só passa na frente dos portões fechados, mas foi bacana.

Estes não tem estrela, tem a Lua!

Estes não tem estrela, tem a Lua!

Afro, meu guia em Hollywood

Afro, meu guia em Hollywood

Casa onde o Michael Jackson morreu.

Casa onde o Michael Jackson morreu.

Calçada em frente a casa do Michael Jackson.

Calçada em frente a casa do Michael Jackson.

Bem no fundo em cima do morro, o famoso Hollywood sign.

Bem no fundo em cima do morro, o famoso Hollywood sign.

Depois do passeio voltei ao hotel (mais um banho, já que tava pago mesmo) e fui pro aeroporto para pegar o vôo da Malaysia Airlines para Taipei. Só neste trecho foram 14 horas voando.

No aeroporto de Taipei embarquei em um portão temático. Coisas que não se veem em qualquer lugar.

Portão de embarque da Hello Kity

Portão de embarque da Hello Kity

Eva Air, TPE-MNL

Eva Air, TPE-MNL

O último trecho foi pela Eva Air, empresa taiwanesa. Cheguei morto a Manila e fui encontrar com meus dois colegas do IPADE que estarão comigo aqui neste período. Nesta mesma noite foi realizada uma festa de boas vindas para os alunos de intercâmbio mas não consegui participar….