Retrospectiva 2011 by Google

Anúncios

Os melhores videos mexicanos do YouTube

Cada lugar tem sua subcultura e os vídeos do YouTube que são sucesso em um lugar muitas vezes não são vistos em outros lados. Por isso quero compartilhar com meus amigos brasileiros 5 dos videos de maior sucesso aqui no México nestes últimos anos em que eu estou morando por aqui.

#1  “Yo no choque, me chocaron”

#2 “Tengo Miedo”

#3 “La Caída de Edgar”

#4 “México tiene talento”

e o melhor dos últimos meses:

#5 “El Fuaaaaaaaa”

 

Mapa de Desastres Naturais

Meu tio diz que sou um azarado pois aonde vou, sempre acontece algum fenômeno natural extraordinário.

Não é verdade, só peguei a pandemia de H1N1 e alguns terremotos no México, um tufão seguido de inundações e uma erupção vulcânica nas Filipinas, uma tempestade que quase derrubou meu avião de Curitiba a Guarulhos e só (que eu lembre assim rápido).

Pensando em gente que atrai esse tipo de coisa ou que necessita saber o que está acontecendo em um determinado lugar, foi disponibilizado um site húngaro com um mapa mundial de catástrofes naturais, atualizado praticamente em tempo real.

Clique para entrar no mapa

O vulcão mexicano que aparece no mapa é o Popocatépetl (Popo para os íntimos) fica a 55 km da Cidade do México e é o 2o ponto mais alto do país (5.500 m de altitude). Está em erupção constante. Em raras ocasiões, quando os níveis de poluição baixam, pode ser visto da Cidade. Tive este privilégio em fevereiro de 2010 por alguns dias, depois de anos sem que isso fosse possível.

Popocatépetl visto da Cidade do México. O prédio mais alto na foto é a "Torre Maior", o edificio mais alto do México. (www.flickr.com/photos/erlucho)

Se

Se és capaz de manter tua calma, quando,
todo mundo ao redor já a perdeu e te culpa.
De crer em ti quando estão todos duvidando,
e para esses no entanto achar uma desculpa.

Se és capaz de esperar sem te desesperares,
ou, enganado, não mentir ao mentiroso,
Ou, sendo odiado, sempre ao ódio te esquivares,
e não parecer bom demais, nem pretensioso.

Se és capaz de pensar – sem que a isso só te atires,
de sonhar – sem fazer dos sonhos teus senhores.
Se, encontrando a Desgraça e o Triunfo, conseguires,
tratar da mesma forma a esses dois impostores.

Se és capaz de sofrer a dor de ver mudadas,
em armadilhas as verdades que disseste
E as coisas, por que deste a vida estraçalhadas,
e refazê-las com o bem pouco que te reste.

Se és capaz de arriscar numa única parada,
tudo quanto ganhaste em toda a tua vida.
E perder e, ao perder, sem nunca dizer nada,
resignado, tornar ao ponto de partida.

De forçar coração, nervos, músculos, tudo,
a dar seja o que for que neles ainda existe.
E a persistir assim quando, exausto, contudo,
resta a vontade em ti, que ainda te ordena: Persiste!

Se és capaz de, entre a plebe, não te corromperes,
e, entre Reis, não perder a naturalidade.
E de amigos, quer bons, quer maus, te defenderes,
se a todos podes ser de alguma utilidade.

Se és capaz de dar, segundo por segundo,
ao minuto fatal todo valor e brilho.
Tua é a Terra com tudo o que existe no mundo,
e – o que ainda é muito mais – és um Homem, meu filho!

Si puedes conservar tu cabeza, cuando a tu alrededor
todos la pierden y te cubren de reproches;
Si puedes tener fe en ti mismo, cuando duden de ti
los demás hombres y ser igualmente indulgente para su duda;
Si puedes esperar, y no sentirte cansado con la espera;
Si puedes, siendo blanco de falsedades, no caer en la mentira,
Y si eres odiado, no devolver el odio; sin que te creas,
por eso, ni demasiado bueno, ni demasiado cuerdo;

Si puedes soñar sin que los sueños, imperiosamente te dominen;
Si puedes pensar, sin que los pensamientos sean tu objeto único;
Si puedes encararte con el triunfo y el desastre, y tratar
de la misma manera a esos dos impostores;
Si puedes aguantar que a la verdad por ti expuesta
la veas retorcida por los pícaros,
para convertirla en lazo de los tontos,
O contemplar que las cosas a que diste tu vida se han deshecho,
y agacharte y construirlas de nuevo,
aunque sea con gastados instrumentos!

Si eres capaz de juntar, en un solo haz, todos tus triunfos
y arriesgarlos, a cara o cruz, en una sola vuelta
Y si perdieras, empezar otra vez como cuando empezaste
Y nunca mas exhalar una palabra sobre la perdida sufrida!
Si puedes obligar a tu corazón, a tus fibras y a tus nervios,
a que te obedezcan aun después de haber desfallecido
Y que así se mantengan, hasta que en ti no haya otra cosa
que la voluntad gritando: “persistid, es la orden!!”

Si puedes hablar con multitudes y conservar tu virtud,
o alternar con reyes y no perder tus comunes rasgos;
Si nadie, ni enemigos, ni amantes amigos,
pueden causarte daño;
Si todos los hombres pueden contar contigo,
pero ninguno demasiado;
Si eres capaz de llenar el inexorable minuto,
con el valor de los sesenta segundos de la distancia final;

Tuya será la tierra y cuanto ella contenga
Y -lo que vale más- serás un hombre! hijo mío!

If you can keep your head when all about you
Are losing theirs and blaming it on you;
If you can trust yourself when all men doubt you,
But make allowance for their doubting too;
If you can wait and not be tired by waiting,
Or, being lied about, don’t deal in lies,
Or, being hated, don’t give way to hating,
And yet don’t look too good, nor talk too wise;

If you can dream – and not make dreams your master;
If you can think – and not make thoughts your aim;
If you can meet with triumph and disaster
And treat those two imposters just the same;
If you can bear to hear the truth you’ve spoken
Twisted by knaves to make a trap for fools,
Or watch the things you gave your life to broken,
And stoop and build ‘em up with wornout tools;

If you can make one heap of all your winnings
And risk it on one turn of pitch-and-toss,
And lose, and start again at your beginnings
And never breath a word about your loss;
If you can force your heart and nerve and sinew
To serve your turn long after they are gone,
And so hold on when there is nothing in you
Except the Will which says to them: “Hold on”;

If you can talk with crowds and keep your virtue,
Or walk with kings – nor lose the common touch;
If neither foes nor loving friends can hurt you;
If all men count with you, but none too much;
If you can fill the unforgiving minute
With sixty seconds’ worth of distance run –
Yours is the Earth and everything that’s in it,
And – which is more – you’ll be a Man my son!

Rudyard Kipling

Este é um dos poemas favoritos do meu Avô e é uma das mais famosas obras de Rudyard Kipling, quem também é autor do “Livro da Selva” (Mowgli) e “Kim”, dois livros muito importantes para o Movimento Escoteiro. Kipling nasceu na índia mas também viveu na Inglaterra, EUA e África do Sul. Foi prêmio Nobel de Literatura em 1907.

Petabyte

Para muitos, o termo Terabyte ainda é um mistério. Estamos ainda na era dos Gigabytes e um Terabyte são 1.024 Gigabytes.

Hoje, lendo um site sobre Smartphones, li pela primeira vez o termo PETABYTE, que são 1.024 Terabytes.

Pra quem ficou nos tempos dos Megabyte (que são pouco mais de 1.000.000 de bytes) e dos disquetes de 3.5″, 1 Pb é equivalente a mais ou menos 700 milhões daqueles disquinhos.